█ SEJA BEM-VINDO AO NOVO BLOG PAAR — É DAQUI, É DA GENTE!

Jefferson Lima e o drama: "Onde foi que eu errei?"



Nesse domingo, dia 2 de outubro, cerca 291.273 mil eleitores de Ananindeua irão às urnas para eleger o novo prefeito, entre os candidatos, destaque para o polemico e meteórico Jefferson Lima que nessas eleições foi o grande x da questão. O radialista foi alvo de diversos ataques da oposição e até do eleitor, protagonizou vários vídeos que afetaram sua corrida pela prefeitura e ganhou até um novo apelido de "Psiquento" que foi a marca de uma campanha que não emplacou e deve amarga sua terceira derrota nas urnas.

Afinal de contas quem é Jefferson Lima? Qual a razão do radialista que era tido como a voz do povo ter perdido credibilidade nos últimos anos? e por que tudo indica que ele não deve ser o novo prefeito de Ananindeua? Acompanhe as repostas na crônica "Onde foi que eu errei ?" pergunta que próprio candidato Lima deve-se fazer nos próximos dias:

O Radialista

Nascido em Belém do Pará em 30 de novembro de 1974, Jefferson Ely Vale de Lima hoje com 41 anos, se criou no bairro da pedreira na capital e se transformou a partir de 1995 em um artista de ascensão no radio e na tv. Em 1999 passou a integrar a equipe de locutores da rádio Raland. Era o repórter do programa Comando Geral, apresentado curiosamente pelo o seu maior opositor hoje em dia, Wladimir Costa. Naquele mesmo ano conseguiu seu próprio programa, o Show da Manhã.
Já em 2007 passou a ter seu próprio programa de televisão, "Jefferson Lima na TV" na antiga tv Raland, um ponto alto em sua carreira quando conquistou o público e se tornou um defensor dos direitos do povo.

O Candidato

Contudo em 2012, Jefferson Lima se lançou candidato a prefeito de Belém, com um olhar desconfiado de seu público, alegando um sonho de representar o povo, tudo bem até ai, naquele ano o radialista conseguiu uma façanha ao desbancar os grandes e milionários nomes da política regional em uma campanha modesta e com pouco mais de 2 minutos no horário eleitoral. 


Mas foi na campanha de 2012 que veio o primeiro erro de sua então vida política, Jefferson ao chegar em terceiro lugar na corrida pela prefeitura de Belém, desbancando o candidato Priante do PMDB, fez um dos seus primeiros acordos e decidiu apoiar o candidato Zenaldo Coutinho do PSDB no segundo turno, algo que foi determinante na vitória do atual prefeito de Belém eleito ao transferir para o candidato tucano, pelo menos 70% de seus 100 mil votos.

Passado a campanha o ex-candidato a prefeito de Belém continuou sua vida no rádio e na tv. Certamente o radialista se arrependeu de ter apoiado Zenaldo em uma jogada que não devia ter acontecido e que iniciou as criticas a sua pessoa.

O "Traidor"


2014 o ano em que Jefferson lima cometeria o maior de seus erros e mancharia de vez sua carreira diante da segunda derrota das urnas. Jefferson ao invés de se candidatar a deputado federal ou estadual pois tinha grande chance de levar o cargo, decidiu de forma audaciosa concorrer a vaga de senador do Pará ao lado de Paulo Rocha (PT) e Mario Couto (PSDB). Naquele ano o radialista perdeu mas surpreendeu novamente ao chegar em segundo lugar com 741.427 votos atras de Paulo Rocha na briga pelo senado.




Contudo a campanha de 2014 não estava terminada, Simão Jatene e Helder Barbalho que havia ganhado o primeiro turno disputavam o governo do estado no segundo turno, foi ai que Jefferson Lima em um ato repentino que marcou negativamente sua vida, violando as diretrizes do seu próprio partido, decidiu apoiar o candidato que tanto criticou do PMDB ao governo do Estado, Helder Barbalho, um dia depois de declarar apoio ao governador Jatene (PSDB), porém Helder perdeu a eleição mesmo com seu apoio.

A postura de Jefferson Lima repercutiu muito mal na época, o seu partido determinou sua expulsão por ter contrariado apoio a Simão Jatene, nos segmentos evangélicos vários pastores defenderam a não renovação do contrato dele com a TV Boas Novas por falta de princípios cristãos, manifestações contrárias ao apoio repentino de Jefferson Lima ao filho de Jader Barbalho chocaram muitas pessoas nas ruas, que chegaram acusá-lo de "traidor" e de não ter valores e princípios para assumir nenhum cargo político.

Nas redes sociais a especulação mais propagada é a de que Jefferson teria recebido dois milhões de argumentos de Helder Barbalho, mais a garantia de que será o candidato do PMDB a prefeito de Belém nas próximas eleições, assim como um programa na Rádio e na RBATV, que pertence à família Barbalho. Os internautas fizeram diversas montagens com a foto de Jefferson, ridicularizando-o e satirizaram sua postura, principalmente pelo fato de Lima ter manifestado apoio a Jatene durante todo o primeiro turno da campanha e, logo em seguida, ter mudado sua postura.

O "Psiquento"

Chegamos em 2016, o ano em que se concretizou tudo que havia sido especulado após Jeferson Lima ter ido para o lado dos Barbalhos. O ex-candidato ao senado ganhou programa nos veículos manipuladores de informação da família de Jader e apoio para sua candidatura a prefeito. No entanto sobre ordens dos Barbalhos, logo após ao pleito de 2014, Jefferson deixou o partido, abandonou Belém, cidade onde nasceu e se criou, e mudou seu titulo de eleitor para o município de Ananindeua, para disputar as eleições municipais deste ano, agora pelo partido do Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

No seu programa de Tv a ordem era mostrar Ananindeua da pior maneira e não economizar críticas ao atual prefeito da cidade, Manoel Pioneiro, no intuito de fortalecer sua campanha. Jefferson se apresenta como o novo, o candidato que vai resolver todos os problemas do do povo, porém esse povo sabe que por trás dele existe o ex-prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho que não administrou bem a cidade por oito anos tendo como resultado uma péssima avaliação em 2014 diante da frase "Não soube administrar um município, não vai saber administrar um estado!". Helder perdeu o governo do estado para Jatene que foi muito bem votado em Ananindeua e Belém.


Leia também: O que faz um prefeito, quais são suas responsabilidades?

Jefferson o critico de plantão, que hoje critica de forma pretensiosa e contraditoria Zenaldo, Pioneiro e Jatene, políticos que foram apoiados por ele, tenta firma uma carreira politica que já caminha mau das pernas. Tudo indicava uma forte concorrência contra o atual prefeito de Ananindeua, mas perdeu força quando o fantasma de 2014 voltou ao atormenta-lo. Mesmo na política onde existe muita traição, um ato repentino e impensado não foi perdoado, apoiar um candidato pela manhã e a noite declarar apoio a outro, foi visto pelas pessoas como a maior das traições, ainda mais se tratando de apoiar a família Barbalho que tem a sua história manchada na política paraense decorrente dos atos de corrupção do político Jader Barbalho que foi preso em 2002 sob denúncia de desvio de verbas públicas da SUDAM.



Todos os fatos aqui apresentados sobre o candidato Jefferson Lima que perdeu credibilidade na luta por uma carreira politica marcada pelo insucesso só revelam que seu maior erro foram suas escolhas, pois entrar na politica é fácil, tomar decisões e resistir aos acordos, é que são elas. No dia 2 de outubro a previsão é que o candidato dos pmdbistas, visto como "oportunista" deve ser derrotado nas urnas, provando que ele é um "psiquento" para si mesmo.

(Editorial/Blog do PAAR)

Blog PAAR. É daqui, é da gente!. Tecnologia do Blogger.